Arquivos de Categoria: 1919

Gauchão 1919

Gaúchão – 1919

Os Campeões: Floriano, Alvariza, Alberto, Farias, Proença, Rossel, Babá, Gerlach, Ary, Nunes e Oswaldo Franck (Foto: )

Os Campeões: Floriano, Alvariza, Alberto, Farias, Proença, Rossel, Babá, Gerlach, Ary, Nunes e Oswaldo Franck (Foto: http://www.ocuriosodofutebol.com.br/)

O Campeonato Gaúcho de 1919, teve sua disputa restrita a apenas uma partida, ocorrida no dia 9 de novembro, e envolveu as equipes do Grêmio Foot Ball Portoalegrense e o então chamado Grêmio Sportivo Brasil, da cidade de Pelotas, mais tarde com a nacionalização dos nomes, o clube adotou o nome de Grêmio Esportivo Brasil.

Para serem os indicados a disputar o título estadual, as equipes se credenciaram de títulos em suas respectivas cidades, o Grêmio de Campeão da Associação Portoalegrense de Desportos daquele ano, enquanto o Brasil era Tri-Campeão da Liga Pelotense, que em 1919 foi conquistado de forma invicta.

O Grêmio Sportivo Brasil, chegou a Porto Alegre no dia 8 de novembro de 1919, abordo do Vapor Mercedes, a delegação chefiada pelo seu presidente, o Coronel Manoel Simões Lopes, ficou hospedada no Hotel Paris, na capital gaucha. Acompanhavam a delegação, pessoas influentes no meio esportivo pelotense, mais conhecidos na época como ‘sportmans’, Francisco Ferreira, Farias Guimarães e Solon Silveira, além sócios do clube e familiares dos atletas, bem como torcedores e simpatizantes dos demais clubes de Pelotas. Além de ser Tri-Campeão da cidade, a equipe em 3 anos, havia sofrido apenas uma derrota, em 1917, para o mesmo Grêmio, por 2-1, na época somente o defensor Ary não participou da partida, pois segundo fontes da época, apenas o defensor Ary não era oriundo de Pelotas, ele havia sido trazido do Sport Club Internacional em 1919, os demais, aprenderam a prática do futebol, na agremiação pelotense.

O Grêmio, desfrutava de um leve favoritismo, pois por estar em casa e ser da capital, teoricamente teria vantagem sobre o seu adversário, uma das chamadas do Jornal Correio do Povo, na véspera da partida, apresentava o elenco gremista dizendo que estes rapazes com certeza conquistaram o inédito titulo de campeão estadual, amanha, no Groun do Moinhos de Vento. Como se vê, cantar vitória antes do tempo, não é uma coisa de hoje. Apesar disso tinha problemas para montar a equipe, o goleiro Demétrio e o atacante Bruno eram as dúvidas na escalação.

Para o evento, marcado para as 16:00, a Federação Riograndense de Desportos, convidou o Sr. Fontoura, pertencente a equipe do Cruzeiro de Porto Alegre, para atuar como juiz, além de arrendar o Ground do Moinhos de Vento, como era conhecido o antigo campo do Grêmio Portoalegrense, o “Fortim da Baixada”. Com isso, até mesmo os sócios tricolores, tiveram que pagar ingresso para assistir ao match, sendo que teriam a preferencia para ocupar as dependências do Pavilhão. Na época, os ingressos foram disponibilizados ao preço de 2$00 as arquibancadas e 3$00, segundo informações do Correio do Povo, no dia 8 de novembro, cada cavalheiro, teria direito de levar duas senhoritas ou dois cavalheiros como acompanhantes, as entradas podiam ser adquiridas na Rua do Andradas, 375.

Segue abaixo, trecho retirado na íntegra, do Jornal Correio do Povo, do dia 11 de novembro de 1919, que conta em detalhes como foi a partida que deu origem ao Campeonato Gaúcho. Cabe um aviso, será usada a mesma grafia da época, a titulo de ilustrar ainda mais essa viagem ao passado do nosso futebol.

Correio do Povo – 11 de Novembro de 1919

Notas Sportivas

FOOT BALL

Como era esperado, alcançou o mais franco sucesso o match jogado na tarde e ante-ontem no Ground do Moinhos de Vento, para a disputa do Campeonato Estadual. Concorreram a essa prova as equipes do Grêmio Sportivo Brasil, Campeão da Liga Pelotense e o Grêmio Foot Ball Portoalegrense, Campeão da Associação Portoalegrense de Desportos.

Pela primeira vez foi disputado o Campeonato Estadual, sob os auspícios da Federação Riograndense de Desportos e o honroso titulo de Campeão coube a equipe do foot-ball pelotense. É lamentável que os portoalegrenses tenham deixado ir para Pelotas o Campeonato Estadual, quando á esse título, o foot-ball portoalegrense tinha todas as razoes para aspirar. Os rapazes do campeão local não corresponderam ás expectativas do nosso mundo sportivo, o qual na tarde de ante-ontem, esperava, que o foot-ball portoalegrense desse mais uma prova de seu valor.

Em materia desse sport, estamos evidentemente retrocedendo. De quem é a culpa?

Dos players portoalegrenses, que não procuraram trenar e não melhoraram sua tactica. Dos players gremistas, que não só tinham a zelar o brilhante passado do club do Moinhos de Vento, como do foot-ball portoalegrense, se podia exigir melhor defesa se seus créditos sportivos. E mais uma vez lamentável foi o resultado do score tão elevado, com que os pelotenses nos venceram, na pugna de domingo, em que os os rapazes do sul, demonstraram, assim, que são mais adiantados no seu modo de jogar. A derrota de domingo, nos servirá de licção e aguardaremos outra oportunidade para que o foot-ball portoalegrense possa restaurar, suas tradições que como é sabido, são as mais honrosas.

Agora nos ocupemos dos vencedores do Campeonato Estadual de 1919. O foot-ball pelotense, nesta pugna, teve uma exellente representação, superior ainda ao que se esperava. Os onze jogadores do Grêmio Sportivo Brasil, não descuidaram um momento para vencer o seu adversário, fazendo todo o possível para se sair honrosamente. A sua victória, não sofre a mínima contestação, representando ella o esforço da inteligência dos onze hábeis players. A sua actuação deixou a melhor impressão e os aplausos que receberam, durante o match, foram uma prova evidente de que souberam jogar com muita tactica e vencer como se deve.

É justo o júbilo dos pelotenses; é justa a victória do Grêmio Sportivo Brasil, e tanto mais digno de apreço, porque ela foi conquistada com players patrícios, que aprenderam a jogar, e se fizeram fortes, exclusivamente nos grounds de Pelotas. Portanto, o Campeonato Estadual desde anno, coube a legítimos players gaúchos, facto mais nos enche de orgulho porque assim, demonstramos que, no foot-ball, temos conterrâneos que sabem cultivar esse sport, como ele merece.

Depois das 14 horas, já era avultada a assistência de espectadores que se achava no Ground do Moinhos de Vento, ávida de apreciar o desenrolamento do match do Campeonato Estadual. Aquela
hora, houve uma prova preliminar entre o 2º team do Grêmio Foot Ball Portoalegrense e o de igual categoria do Sport Club Cruzeiro. Esta pugna despertou bastante interesse, tendo o jogo corrido debaixo de franco entusiasmo. A equipe cruzeirista, mesmo sem training, deu prova de jogar bem, enfrentando galhardamente o seu rival, que é detentor do Campeonato de segundos teams deste anno. Nada faltou aos cruzeiristas, para não desmerecerem, vencendo o Grêmio Portoalegrense por uma diferença de um goal. Na primeira phase o Cruzeiro marcou tres goals e o Grêmio Portoalegrense, um tento tendo sido este por meio de um penalty. No segundo half-time, o Cruzeiro marcou mais um goal a seu favor e o Grêmio, mais dois, finalizando o match com este score. Sport Club Cruzeiro 4-3 Grêmio Foot Ball Portoalegrense. Á saída do ground, a equipe vencedora que foi bem dirigida pelo player Faillace, recebeu ovações delirantes pelo modo com que se portou.

Terminada a prova dos segundos teams, entraram no ground as elevens do Brasil e do Grêmio Portoalegrense. A entrada dos pelotenses foi saudada com uma salva de palmas, tendo sido ao representativo capitão offerecido um bello bouquet de flores pela equipe local. Após essas homenagens de provas de confraternização dos mundos sportivos pelotense e portoalegrense, sorteou-se o kick-off. Sendo favorecido no sorteio o Grêmio Portoalegrense, opinou pelo goal favorecido pela sombra jogando assim, o Brasil contra o sol.

Logo de saída, os gremistas perdem a bola para o Brasil, que num rápido ataque, obriga os locais a se defenderem. Tornando a offensiva, os gremistas perdem um bom passe de Meneghini, numa nova investida, os locais são repelidos pelo back Ary. Deante os primeiros ataques dos portoalegrenses, os pelotenses mantem-se indecisos por alguns minutos, afim de verificar quaes eram os pontos fracos dos seus contentores. Usando essa táctica, fácil foi-lhe saber aos visitantes, quaes eram as condições dos nossos. Verificando que as extremas dos halves do Grêmio, não eram firmes, os rapazes do Brasil, por essas extremidades iniciaram a sua offensiva de uma firmeza de admirar á avultada assistência. A assistência que a princípio torcia pela victória dos nossos, foi aos poucos se manifestando pelos nossos visitantes deante do jogo brilhante de combinação desde os backs até os forwards. Já então passavam cinco minutos e já Demétrio havia defendido um perigoso corner e um violento tiro do ágil Proença, quando os pelotenses começaram a fazer sentir o seu peso para depois tirar o necessário resultado. Gertum tetando escapar, faz um passe a Meneghini, que este não approveita, devido a prompta intervenção de Nunes, que, se mostra assim, um back seguro. Mais dois ataques os pelotenses levam a effeito, sendo que num golpe de cabeça, Proença põe fora a bola, o mesmo se dando com Gerlach, que dá um tiro, que passa rente a rede. O Brasil vai assim, aos poucos , recuperando a sua calma de actuar, trazendo em polvoroza a équipe do Grêmio, a qual não se sente bem deante dessas perigosas offensivas. Py chega a rebater um bom ataque do Brasil passando assim aos dez minutos com uma leve superioridade dos pelotenses. Estes firmam-se sempre na sua táctica de actuar e na combinação, marcando bem Lagarto, que em suas poucas escapadas, constitue um perigo para os visitantes.

Aos 12 minutos, em consequencia de um ataque, feito pela extrema direita Proença, com a cabeça, recebe a bola e numa magistral avançada, envia-a dentro da rede gremista. O keeper Demétrio foi sem dúvida o causador deste ponto, pois si tivesse agido com mais agilidade, facilmente telo-ia evitado. Diante desse feito dos pelotenses, os gremistas tentam atacar, mas nada conseguem, porque os rapazes do Brasil mostram que sabem actuar de qualquer forma, indicado na verdadeira regra da association.

Cinco minutos depois da marcação do primeiro ponto, os visitantes fizeram mais um goal, que o juiz annullou-o, por ser feito em condições off-side. A anulação desse ponto, não impressionou os pelotenses, porque dois minutos depois, conquistavam, entre ovações, mais um goal, por intermédio de Correa que soube aproveitar um bom passe do ágil extrema Farias. Seguiu-se uma carga do Gr~emio, que é mais uma vez annullada, com grande maestria, por parte dos pelotenses, que reiniciam sua offensiva, dão dois tiros sem resultado apreciável. Py, apossando-se da bola, envia-a aos seus dianteiros, os quaes procurando avançar, obrigam Nunes a commetter um corner, aos 28 minutos. Bem dado por Gertum, a bola foi aparada, com a cabeça de Máximo, que num golpe envia na rede dos visitantes de baixo de applausos calorosos.

O jogo, prosseguindo, mantem-se no centro do campo, por alguns minutos, até que os gremistas, melhorando a sua combinação, fazem bons ataques, destacando-se do seu conjunto o player Lagarto. Livi, como extrema, prejudica a actuação do quinteto local que se mostra resentir da falta de Bruno. Os dois tiros de Gertum são bem defendidos por Franck, que mostra possuir certa agilidade, na sua posição, e um outro tiro de Meneghini passar por cima da trave. Dos 30 minutos em diante, o jogo se manteve parelho, porem com cargas melhores dirigidas pela equipe visitante. Esta, nos últimos dez minutos desmoreceu um pouco, parecendo aos assistentes, que se achava um tanto cansada. Mesmo assim, os gremistas não souberam tirar partido, pois actuando com pouca calma, não souberam marcar os principais elementos que possue o Brasil. Proença, distribuindo bem o jogo, constitui nas arrancadas o terror da cidadella dos Campeões de Porto Alegre. Demétrio, Py e Dorival, defendem quase ao finalizar da primeira phase do math, três fortes cargas dos pelotenses, terminando esta partida com o score seguinte: Grêmio Sportivo Brasil 2-1 Grêmio Foot Ball Portoalegrense A impressão que se teve dos pelotenses foi optima, no primeiro tempo.

Essa impressão, melhorou ainda, no segundo half-time, quando elles souberam ingringir uma terrivel derrota aos representantes do foot ball portoalegrense. Depois da marcação do 3º goal, por parte do Campeão de Pelotas, os portoalegrenses desmoreceram completamente, actuando sob uma dolorosa impressão de totos que faziam votos pela victória da équipe representativa de Associação de Desportpos Portoalegrense.

Ao iniciar a segunda phase da pugna, Chiquinho annullou uma escapada do quinteto visitante e Gertum, procurando escapar, nada consegue, por estar bem marcado. Voltando a bola aos pés de Proença, este dá um tiro muito alto e, em nova investida, os pelotenses obrigam Demétrio, a defender um tiro alto. Passavam quatro minutos, quando aproveitando uma centrada da extrema direita, Proença marca o 3º goal.

Proseguindo a pugna, os gremistas accentuam as suas indecisões, no modo de jogar, ao passo, os pelotenses redobram na sua firmeza de actuar. Dois minutos depois, ao feito acima Alvariza, que se mostra um bom extrema faz o 4º ponto. E assim goal sobre goal, firma-se a victória dos pelotenses no Campeonato Estadual.

Proseguindo a pugna, sempre com a superioridade da equipe vencedora, Py defende um perigoso corner e Demétrio faz duas boas defesas. Os gremistas tentam ainda mais uma vez carregar, porém, a indecisão de sua defesa, não lhes dá coragem precisa, para atacarem os já Campeões do Estado. Aos 26 minutos, por meio de passes feitos de cabeça, os pelotenses acercam-se, em peso, da cidadella portoalegrense. Ainda com um kick de cabeça, Proença o ágil center-foward, marcou o 5º e último goal da equipe pelotense. Deante desse feito, os visitantes desenvolveram um belo jogo de passes e driblings, emocionando, assim o público, que tomado de delírio, não cessa de apladí-los, até que o match terminou com este score: Grêmio Sportivo Brasil 5-1 Grêmio Foot Ball Portoalegrense.

Ao retirar-se do ground, novas ovações se fizeram ouvir, aos pelotenses, que na pugna de ante-ontem, confirmaram a fama de que vinham precedidos. A sua equipe atuou com muita calma, demonstrando ser homogenea, mas de seu conjuncto, se destacam: na defesa Nunes, como back; Rosselli e Victório, como hales e Proença, Faria e Alvarizza como ageis fowards. Estes foram os players que mais se destacaram no match de domingo e quanto aos demais, não demonstraram serem nada superiores. Ary Xavier, que quando aqui esteve defendendo as cores do Internacional, veio com um jogo muito melhorado e firme.

Quanto ao eleven portoalegense, não correspondeu a espectativa, destacando-se apenas Lagarto e Py, que tudo fizeram para quei o insuccesso do foot ball local não fosse maior.

A título de Curiosidade, o Jornal publicou ao final da matéria com o resumo da partida:

Hands 1º – 2º
———————————-
Brasil 1 – 0
Grêmio 0 – 2

Fouls 1º 2º
———————————-
Brasil 2 – 0
Grêmio 0 – 1

Corners 1º 2º
———————————-
Brasil 1 – 0
Grêmio 3 3

* Aqui uma falha do jornal, pois lendo a reportagem, é nítido que o Brasil teve ao menos 1 corner ao seu favor a segunda etapa.

Off Side 1º 2º
———————————-
Brasil 1 – 1
Grêmio 0 – 2

Bolas Rebatidas 1º 2º
———————————-
Brasil 3 – 1
Grêmio 3 – 9

Tomando como base as reportagens dos dias 7, 8, 9 e 11 de Novembro de 1919 do Correio do Povo, chega-se a seguinte ficha do jogo.

Grêmio
1 5 Brasil
Data: 09/11/1919 [Domingo], Hora: 16:00, Local: Baixada, Porto Alegre, RS, Juiz: Sr. Fontoura (Pertencente ao Sport Club Cruzeiro), Gols: Proença (B) aos 12′, Correa (B) aos 19′, Máximo (G) aos 28′, Proença (B) aos 49′, Alvarizza (B) aos 51′ e Proença (B) aos 71′.
Grêmio (Porto Alegre, RS) Demétrio, Pinto, Py, Dorival, Chiquinho, Assumpção, Gertum, Lagarto, Máximo, Meneguini e Livi.
gs_brasil Oswaldo Franck, Nunes, Ary, Floriano, Rosselli, Babá, Farias, Alberto, Proença, Gerlach e Alvariza.