Mairon César

Nossa conversa agora é para os lados das Minas Gerais, é em Uberlândia, que vamos encontrar Mairon César, ex-atacante do próprio Uberlândia, Guarani – SP, Villa Nova, Goiás e Seleção Mineira. Mairon largou o futebol muito cedo, aos 28 anos, porém tempo suficiente para marcar época com suas atuações no ataque dos times por onde passou, atuações essas que o levaram a Seleção Mineira de 1988 e 1989, época em que a CBF tentou reeditar o antigo Campeonato Brasileiro de Seleções, 1988 por sinal, foi o ano em que ele, jogando pelo Villa Nova, ficou na 3ª colocação na tabela de artilheiros do Campeonato Mineiro, atrás apenas de Hamilton do Cruzeiro e Luisão do Sport de Juiz de Fora. Com vocês, um pouco mais da história deste atleta.

Nome completo?
Mairon César Araújo

Data e Local de Nascimento?
30/11/1958, em Uberlândia (MG)

Casado?
Sim

Filhos?
Sim, 2

Uma pessoa importante na sua vida?
Deus e minha Família

Comida?
Comida Mineira

Bebida?
Suco

Hobby?
Esportes

Cor?
Azul

Qual seu time de coração?
Vasco da Gama

Um ídolo no futebol?
Pelé

Um Cantor?
Roberto Carlos

Uma Cantora?
Simone

Uma Música?
Amigo

Um Livro?
O Melhor Vendedor do Mundo

Um Lugar Bonito?
Pousada do Rio Quente, em Goiás

Um Ator?
Lima Duarte

Uma Atriz?
Fernanda Montenegro

Sempre quiz ser Jogador?
Sim

Como foi iniciar no futebol?
Foi emoção pura

Que jogadores foram a sua inspiração quando você começou a jogar?
Éder, Joãozinho e Mário Sérgio

Você lembra do seu primeiro jogo? onde e quando? E como foi?
Como profissional, foi em um amistoso do Uberlândia, contra um time de Brasília, não lembro a data, mas foi ótimo.

Como atacante, você marcou muitos gols durante a carreira, lembra do primeiro?
Sim, foi um jogo do Uberlândia contra a Portuguesa (SP).

Por onde você andou, durante a sua carreira? Onde iniciou? Onde Parou?
Comecei no Uberlândia (MG) em 1978 e fiquei até 1982, fui para o Guarani (SP) ainda em 1982, depois atuei no Goiás (GO) de 1983 a 1985; Uberaba (MG) em 1985 (segundo semestre), novamente no Uberlândia (MG) de 1986 até 1987, no Villa Nova (MG) em 1988, onde fui o terceiro artilheiro de Campeonato Mineiro, por fim, joguei no Rio Branco (MG) de 1989 a 1990. No período de 1988 a 1989, atuei na Seleção Mineira.

Qual o seu jogo inesquecível?
A Final do Campeonato Goiano de 1984.

Qual foi o seu gol mais bonito, aquele que você nunca esquece?
Como foi: Foi nesse jogo de 1984, contra a Anapolina, peguei de Sem Pulo e a bola entrou no ângulo.

Durante a sua carreira, qual o momento que você destaca como sendo o auge?
Tive vários momentos bons, era considerado o o segundo melhor camisa 11 de Minas, sendo que o primeiro era o Éder.

Fez muitos amigos no Futebol? Algum em especial?
Fiz muitos, o José Carlos e um amigo especial.

Qual o marcador que lhe deu mais trabalho durante a sua carreira?
Quem me marcava bem, era o Alves, do Atlético Mineiro.

Na sua época, nos clubes por onde passou, existiam muitos bons jogadores, destes, qual o melhor? Aquele que dá para chamar de craque, que jogou com você?
Foram vários, o Careca, Jorge Mendonça, Aílton Lira, Júlio César, Wilson Gotardo e Dirceu Lopes.

E no time adversário, algum jogador que você tenha enfrentado, que era verdadeiramente um craque?
Nelinho, Reinaldo, Marcelo, Toninho Cerezo e Luizinho.

Qual o melhor técnico que você teve?
José Teixeira.

Em matéria de gramado, era o melhor na sua época?
Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG).

Foi difícil parar de jogar?
Sim

Era a hora de parar? Ou dava para ter continuado?
Parei com 32 anos, dava para tem jogado muito ainda.

E porque você parou tão cedo com a bola?
Eu tinha uma proposta para jogar na Bélgica e depois uma outra para jogar na França, em nenhum dos casos acabou fechando o negócio, eu acabei abrindo a minha empresa e largando a bola.

Quando e onde foi o seu último jogo?
Foi jogando pelo Rio Branco de Andradas, num jogo válido pela Série B do Brasileirão, contra o Bangu (RJ).

O que o futebol lhe ensinou?
Me ensinou muita coisa, como a ser homem, ter determinação, e ter disciplina.

Você continua acompanhando futebol?
Você costuma ir aos estádios? Acompanho, mas não gosto de ir aos jogos.

Não faz muito que você largou a bola, mas é certo que você pegou um período de transição no futebol, na verdade, você viveu 3 décadas (70, 80 e 90), as coisas mudaram muito nesse tempo em que você jogou?
Sim, a qualidade caiu muito.

E o que acontece hoje, dentro e fora do campo, você diria que tudo está diferente de quando você começou?
Sim, hoje o jogador quase não tem improviso, é tudo muito mecânico, sem contar o fato de que para ser jogador hoje tem que ter altura.

Muitos falam que se perdeu um pouco do Futebol Romântico e Bonito, você concorda?
Sim

Por falar em futebol de hoje, qual o jogador que você admira hoje?
Neymar

E o Marion César de ontem, teria lugar no futebol de hoje?
Certamente que sim.

Durante a sua carreira, você pensou em desistir?
Não, sempre tive muito orgulho de ser o que era.

Se tivesse a chance de voltar, de recomeçar, teria sido outra vez jogado?
Sim

Qual o conselho que você deixa para quem está começando agora com o futebol?
Ter garra, vontade de vencer e ser honesto.

O que um jogador precisa ter hoje para ser bem sucedido na carreira?
Treinar muito, jogar bem e ter as pessoas certas ao lado para ajudar.

E qual o pior defeito que um atleta pode ter?
Não ter responsabilidade e não ter dedicação.

Ao longo da sua carreira, você viu muita gente se perder pelo caminho? Digo, gente boa de bola que não soube aproveitar a chance?
Sim

Normalmente, os clubes (comissão técnica) não percebem quando um jogador está se desviando do rumo?
Percebem sim.

Por falar em comissão técnica, você não quis ficar dentro do Mundo do Futebol, como técnico ou auxiliar?
Não, acho muito sacrificante.

E o que você faz da vida hoje?
Sou empresário no ramo de representações.

O futebol hoje mudou bastante, mas o que ainda precisa melhorar?
Precisa de mais profissionalismo.

Você atuou em duas oportunidades pelo Uberlândia em Brasileirões (79 e 85), o que houve com essa equipe? Porque ela diminuiu tanto dentro do cenário nacional?
As diretorias que são formadas, não passam credibilidade aos empresários e com isso, não conseguem apoio para montar bons times.

Estamos encerrando nossa conversa, deixo livre este espaço. Tem alguma coisa que eu eventualmente não perguntei e que você gostaria que eu tivesse perguntado?
Não, você já perguntou tudo, agradeço a oportunidade de falar um pouco sobre mim, abraço e estou a disposição.

O Almanaque é que te agradece, pela atenção e por responder as perguntas, muito obrigado, saúde, paz e até a próxima.

Ficha do Atleta

Apelido: Mairon César
Nome: Mairon César Araújo
Data Nasc: 30/11/1958
Local Nasc: , Uberlândia, MGBrasil
Posição: Atacante
ID CBF: 65792
1978-1982 Uberlândia (Uberlândia, MG) Uberlândia (MG)
1982 Guarani (Campinas, SP) Guarani (SP)
1983-1985 Goiás GO1 Goiás (GO)
1985 Uberaba (Uberaba, MG) Uberaba (MG)
1986-1987 Uberlândia (Uberlândia, MG) Uberlândia (MG)
1988 Villa Nova (Nova Lima, MG) Villa Nova (MG)
1989-1990 Rio Branco (Andradas, MG) Rio Branco (MG)
Anúncios

Uma resposta

  1. Mairon César foi um grande jogador do nosso querido Uberlândia Esporte, concordo quando diz que a decadência do nosso time é devido a má gestão. Hoje estamos novamente na primeira divisão do mineiro, espero que voltemos a ter um grande time.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: