Moreira

Moreira ex-goleiro

Moreira, Campeão Maranhense de 1986

Nosso bate-papo de hoje é com Moreira, ex-goleiro do São Paulo, Coritiba e Sampaio Correa, campeão em vários estados e com passagens pelo exterior, Moreira hoje é treinador de futebol, atualmente trabalhando na Tailândia. Entre uma pergunta e outra, ele fala sobre seu começo no futebol, sobre as dificuldades ao longo da carreira e sobre como está sendo trabalhar do outro lado do Mundo… Com a palavra, o nosso convidado.

Seu nome completo?
Reuther Moreira

Data e Local de Nascimento:
30/07/1957

casado:
Sim

Filhos:
Sim, 6

Uma Pessoa Importante:
Minha querida e amada Mãe.

Comida Preferida:
Macarronada e Nhoque

Bebida Preferida:
Água

Um Hoby:
Ver TV

Uma Cor
Amarelo

Cantor:
Djavan

Cantora:
Maria Rita

Uma Música:
Lad Laura

Um Ator:
Tarcisio Meira

Uma Atriz:
Fernanda Montenegro

Um Livro:
o Mago

Um Lugar Bonito:
São Sebastião – SP

Sempre quis ser Jogador?
Sim, foi sempre o meu sonho quando pequeno

E sempre quis ser goleiro?
Não, queria ser atacante, mas o destino moldou a minha história

Como você acabou indo para o gol?
É uma longa história, mas vou tentar resumir…
Eu desde pequeno fui treinado para ser um jogador de linha, já que o meu pai era um ponta direita das antigas.
Nos times de várzea, quando eu ia jogar, sempre me davam a camisa 8, ou seja, eu era um meia-direita, ao menos tentava ser (Risos)
Minha família era muito humilde, tínhamos pouco dinheiro, mas minha mãe me comprou uma chuteira nova e eu queria muito usá-la, eu ia pra escola com ela e até dormia com a mesma…
Naquele momento, eu não estava em nenhum clube, trabalhava em feiras livres para ajudar em casa, então, fui fazer um teste no Centro Educacional de Santo Amaro, o treino começou e não me colocaram para jogar, saia um e entrava outro e eu nada, ali esperando, até que perguntei ao treinador
que estava por lá se eu não iria entrar e foi ai que ele me disse que não tinha mais vaga, ou melhor, tinha uma, de goleiro…
Eu queria tanto colocar e usar a chuteira que disse que aceitava fazer o teste no gol (Risos), dai em diante começou a minha história como goleiro.

Time do Coração:
São Paulo Futebol Clube

Um Ídolo no Futebol?
Pedro Rocha e Terto

Quem foi sua inspiração como goleiro?
Gostava muito do Rojas, na época no Santos

Onde você começou a jogar na época de Juvenil e Junior?
No Santo Amaro e logo em seguida no São Paulo FC.

Como foi começar no futebol? Muitas dificuldades?
Muito difícil, já que não tinhamos condições financeiras

E profissionamente, você lembra do seu primeiro jogo? Onde foi? Em que ano? Qual o resultado da partida?
O primeiro jogo foi São Paulo 3-1 Francana, no Morumbi.

E a tensão de jogar a primeira partida, como foi?
Muita, porém meus colegas de clube me ajudaram bastante, quando o jogo começou eu já estava mais calmo

Por onde você andou, durante a sua carreira?
Eu comecei no São Paulo no início de 1974, em 1975 já estava na foto de Campeão Paulista, fiquei lá até 1980, quando fui emprestado ao Coritiba, lá fomos terceiro lugar no Brasileirão.
Voltei para o São Paulo e fui emprestado no meio do ano para o Noroeste, como o clube não me pagava, forcei minha saída e acabei indo para o Vitória da Bahía, que também não me pagou até hoje, ficamos Vice campeonato estadual. De volta a São Paulo, fui mais uma vez emprestado, dessa vez ao Goiás, fomos vice-campeões do estado e eu fui eleito o melhor goleiro do estado. Em 83, novo empréstimo, desta vez para o Taubaté, onde fiquei até o final de 84, em 85 fui jogar no Moto Club de São Luiz, fizemos um bom campeonato e eu fui contratado pelo Sampaio Correa para a disputa do Brasileirão de 1986. Ainda em 1986, me transferi para a Bélgica, para defender Racing Jet de Bruxelas, ficando lá até a metade de 1987, no segundo semestre, fui para a Alemanha, fiquei três meses mas não consegui me firmar, neste meio tempo, fui visitar um amigo em Portugal, na cidade de Guimarães, foi ai que me convidaram para fazer uns treinos, acabei ficando por lá. Peguei a temporada em andamento, no Vitória de Guimarães, tinha um treinador brasileiro que que me deixou na reserva e eu acabei emprestado ao Paços de Ferreira que na época estava na Segunda Divisão, fiquei por lá até 1990. Voltei ao Brasil, para outra vez jogar no Sampaio Correa, no primeiro semestre de 1991 e para o Remo – PA no segundo semestre, onde fomos campeões invictos. Voltei ao Sampaio Correa e encerrei a carreira no final de 1992.

Na sua passagem pela Europa, como você foi descoberto aqui e levado pra lá?
Eu jogava pelo Sampaio Correa em 1986 na disputa do Brasileirão, só time grande, ai você imagina como é a vida do goleiro, o bicho pegava… Bom, tinha um empresário nos assistindo e como eu já era um pouco conhecido, com alguma história, o cara me deu a oportunidade de ir.

Você jogou em Portugal, era muito diferente o futebol de lá com o do Brasil? Porquê?
Lá era tudo diferente, na época o futebol era rápido mas sem muitas qualidade técnica, depois foi se desenvolvendo e hoje é um mercado legal.

Um momento inesquecível na sua carreira?
Tive vários, mas o mais importante, foi ter jogado uma semifinal no Maracanã lotado, contra o Flamengo.

Uma partida inesquecível?
Coritiba X Flamengo

Qual foi a sua defesa inesquecível? Como foi?
Eu me concentrava tanto na hora das partidas que não me lembro de nenhuma…

Nenhuma?
Costumo dizer aos meus amigos que me perguntam:
“…Cara! Eu não era goleiro e sim um vigia (Risos)…”
Por isso não me lembro de nenhuma em especial.

Por falar em concentração, o que passa na cabeça de um goleiro, na hora de defender um penalti?
Passa que temos que confundir o atacante e tentar pegar o chute, mas realmente, uma penalidade é muito dificil de pegar.

Só adivinhando o canto? Ou dá para esperar o cara bater e então sair para a defesa?
Hoje em dia, ja se treina para pegar, o problema é que os atacantes também treinam para fazer (risos).

Bom, todos nós sabemos que é da profissão de goleiro ocasionalmente falhar ou levar um frango, você lembra de algum gol que tenha levado nessas condições? Como foi?
Isso eu lembro!!!
Foi até o “Frango do Ano” no Fantástico, foi Campeonato Paranaense de 1980, num jogo do Coritiba com o extinto Colorado, O Chico Fraga chutou do meio da rua e eu tomei por baixo das pernas…
Foi um frango para não esquecer por dois séculos (Risos).

Você fez muitos amigos no futebol? Qual a amizade que começo na épca de atleta e dura até hoje?
Tenho muitos amigos de época em que jogava, entre eles destaco o Pedro Rocha, o Arnaldo da GP Car, o Terto, o Muricy e o Milton Cruz.

Qual o atacante mais perigoso da sua época?
Tinha vários, Serginho Chuilapa, Juary, Zenon, Zinco, Sócrates, César Maluco entre outros.

E qual tinha o chute mais forte e mais complicado de se defender?
O ex-lateral Nelinho (Ex-Cruzeiro, Atlético – MG e Grêmio)

Qual o melhor jogador, aquele que dá para chamar de craque, que jogou com você?
Pedro Rocha, Dario Pereyra, Zé Sérgio, Pita, Mário Sérgio e outros, já que joguei em tantos lugares.

Qual o melhor técnico que você teve?
Mário Juliato

Qual o melhor gramado em que você jogou?
Os gramados a Europa em geral são muito bons.

Quando e onde foi o seu último jogo?
Foi Maranhão vs Tuna Luso, pela Copa do Brasil.

Como foi parar de jogar?
Não foi fácil, mas tive que parar, pois já não aguentava mais treinar devido a um acidente de carro onde lesionei a coluna.

Era a hora de parar? Ou dava para ter continuado
Penso que não dava mais, sempre pensei que no momento em que não tivesse mais condições de treinar bem, teria que parar e assim foi.

Durante a carreira, nos momentos mais dificeis, você pensou em desitir?
Muitas vezes

O que o futebol lhe ensinou?
O futebol nos dá o prazer de aprender muitas coisas, me tornei um homem mais seguro, mais confiante, me ensinou a ter decisões rápidas, me ensinou a ser mais justo, alegre, me ensinou a ser mais ouvinte e democrata. E tudo isso, me deu um grande impulso para que hoje eu seja um grande pai.

Se tivesse a chance de voltar e recomeçar, teria sido outra vez jogador?
Lógico, penso que se fosse um arquiteto por exemplo, eu não teria conhecido tantos lugares como conheci e não falaria tantas linguas como falo (risos).

Qual a sua atividade?
Sou treinador de futebol

Existem casos, em que o atleta larga a bola, mas a bola não larga o atleta, é o seu caso?
Sim, o futebol está no sangue, não dá para me separar mesmo (risos).

Na função de treinador, em quais clubes você trabalhou?
Como treinador, eu trabalhei no Sampaio Correa – MA, Caçadores das Taipas – Portugual, Taubaté – SP, São Carlos – SP e Jabuticabal – SP.
Como treinador de goleiros, eu trabalhei no São Paulo, no Barueri – SP, no Comercial – SP e aqui na Tailândia.

Como é treinar na Tailândia?
Quando vim pra cá, vim como treinador de goleiros e auxiliava o meu amigo e irmão Borges, depois, me tornei o preparador físico dele, fomos campeãoes nacionais, da Copa do Rei, Copa da Rainha e dos Torneios Internacionais.
Então, voltei ao Brasil, figuei 2 anos e voltei pra cá outra vez como treinador de goleiros, nesta ocasião, o treinador da equipe era inglês e os resultados não estavam vindo, diga-se de passagem, a culpa não era do treinador, porém ele acabou saindo e eu entrei no lugar dele.

E o futebol Tailandês, está evoluindo bem? Temos chance de ver a Seleção do Pais nas próximas Copas?
O futebol aqui é de um nível bom, tem muitos jogadores e treinadores estrangeiros. Penso que ainda vai demorar um pouco para que a Seleção chegue a uma Copa, assim como aconteceu com o Japão, mas o certo é que eles estão no caminho.

O futebol no país é o primeiro esporte? Os estádios são lotados?
Quando eu cheguei aqui, não era não, mas agora muito melhor, os estádios ficam geralmente lotados em dia de jogo, lógico que não são todos os times possuem grades torcidas, o meu time é a terceira maior torcida do país.

Qual o conselho que você deixa para quem está começando agora com o futebol?
Perseverança, Confiança, Atitude, nunca esquecendo de ter cuidado com o corpo, pois o atleta de hoje depende muito dele.

O que um jogador tem que ter hoje para fazer sucesso?
Condicionamento Físico e habilidade, o resto, vem com treinamentos.

E o que não pode ter de maneira alguma, para não estragar a carreira?
Não pode querer tudo, fama, mulheres, bebida, noites de sono perdidas e muito menos Drogas. Tem que aprender a cuidar da carreira como se essa fosse um bebê.

Atualmente, você tem acompanhado o futebol? Vais aos estádios?
Sou treinador, tenho que estar atento a tudo o que envolve o futebol.

Na sua opinião, o futebol de hoje é melhor ou pior do que na sua época? Porque?
Hoje é mais corrido e não tem grandes espetáculos como antes, prefiro o de antes.

Quando era mais facil de se jogar, hoje ou na sua época? Porque?
Hoje é mais fácil, antes, se escolhia nos dedos, hoje temos várias categorias e fica mais fácil de entrar.

Na sua opinião, qual o melhor goleiro em atividade?
O espanhol Cassilas e o brasileiro Júlio César.

Dos tempos de jogador, tens alguma história engraçada para contar?
Ficaria aqui um tempão contanto muitas histórias, como a de um jogador querer pagar a conta no avião e ainda brigar com a aeromoça ou então de um outro jogador do Maranhão que ao discutir a premiação disse que não queria receber “Luvas” e sim uma geladeira, sendo que o dinheiro das “Luvas”, dava para comprar umas 10 geladeiras, ele acabou brigando com o presidente do clube e foi embora (risos).
Certa vez, este mesmo jogador, me convidou para ir num forró. mas chegando ao local, percebemos que era uma loja de gesso, ele leu errado o anúncio que dizia “Forro de Gesso”.

A conversa ta chegando ao fim, deixo este espaço para que Você possa falar de algo que talvez eu tenha esquecido de perguntar,
gostaria de falar algo?
Estarei sempre aqui a disposição, atualmente treinando na Tailândia, o site do meu time é http://www.sisketfc.com.
Muito Obrigado pela oportunidade, o futebol é fantástico, nos dá a oportunidade de crescimento espiritual e assim melhorar como ser humano, fique com Deus.
O Almanaque agradece a sua gentileza e atenção, sucesso e fica com Deus.

Ficha do Atleta

moreira_perfil Apelido: Reuther Moreira
Nome: Wilson Roberto Ferreira
Data Nasc: 26/09/1953
Local Nasc: , SPBrasil
Posição: Goleiro
ID CBF: 63228
1975-1979 São Paulo (São Paulo, SP) São Paulo (SP)
1980 Coritiba Coritiba (PR)
1980 Noroeste (Bauru, SP) Noroeste (SP)
1981 Vitória (Salvador, BA) Vitória (BA)
1981 São Paulo (São Paulo, SP) São Paulo (SP)
1982 Goiás GO1 Goiás (GO)
1983-1984 Taubaté (Taubaté, SP) Taubaté (SP)
1985 Moto Club MA Moto Club (MA)
1986 Sampaio Correa MA Sampaio Corrêa (MA)
1986-1987 Racing Jet Wavre (BEL) Racing Jet Wavre (BEL)
1987-1988 VGuimaraes Vitória de Guimarães (POR)
1987-1990 Paços de Ferreira (POR) Paços de Ferreira (POR)
1991 Sampaio Correa MA Sampaio Corrêa (MA)
1991 Remo PA Remo (PA)
1992 Sampaio Correa MA Sampaio Corrêa (MA)
Anúncios

Uma resposta

  1. Vitório Botega | Responder

    Boa tarde. Gostaria de saber a cidade onde Reuther Moreira nasceu. Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: