Amistosos 1988 – Em Capão da Canoa, um amistoso com cara de Gauchão

O Internacional do o técnico Ênio Andrade, aproveitava para dar os últimos retoques para e estréia no Gauchão, enquanto o Aimoré, treinado por Douglas Rocha tentaria dar um melhor ritmo de jogo ao elenco recém montado.

O Aimoré teve problemas com o seu ônibus, chegando ao estádio pouco antes do início da partida, para piorar, o árbitro resolveu adiantar o início do jogo em 5 minutos. Com todos estes problemas, o que se viu, foi um Aimoré nervoso no início da partida, com faltas violentas e os jogadores colorados respondendo a mesma altura, em nenhuma interferência da arbitragem.

O nervosismo deu lugar ao euforia, aos 26 minutos, quando Balalo cobrou falta e colocou o Inter em vantagem (1-0). Logo os pontapés e cotoveladas recomeçaram, nos descontos da primeira etapa, Amarildo fez boa jogada e serviu a Hêyder que ampliou o placar (2-0).

Veio o segundo tempo, o Inter que já havia perdido o zagueiro Nórton lesionado no início do jogo, teve a saída de Casemiro, cansado pela falta de ritmo de jogo, com uma zaga fragilizada, acabou cedendo espaço que culminou com um penalti cometido por Balalo em André Carpes, eram 20 minutos da 2ª etapa, André Carpes bateu e diminuiu o Placar (2-1).

O pau comia em campo, Norberto acabou cometendo uma falta violenta em André Carpes e foi expulso juntamente, logo em seguida, o zagueiro Neurilene do Aimoré também abusou da violência e foi igualmente expulso. C0m 10 jogadores para cada lado, a partida parecia se encaminhar para uma vitória colorada, porém, aos 46 minutos, novamente André Carpes  acertou um belo chute e empatou o jogo (2-2).

Internacional
2 2 Aimoré
Data: 13/02/1988 [Sábado], Hora: 16:00, Local: Estádio do Mariscão, Capão da Canoa, RS, BRA, Juiz: Jorge Círo Bauer Schaefer, com Jorge Leal e Sérgio Dias, Gol: Balalo (I) aos 26′, Hêyder (I) aos 46′, André Carpes (A) aos 65′ e aos 91′, Cartão Amarelo: Amarildo (Internacional), Cosme (Aimoré), Expulsão: Norberto (Internacional) e Neurilene (Aimoré).
internacional (Porto Alegre, RS) Taffarel, Luiz Carlos Winck, Nórton (Laércio), Aloísio, Casemiro (Paulo Afonso); Norberto, Luís Fernando Flôres, Balalo, Gláuco (Aírton Caixão); Hêyder (Paulinho Gaúcho) e Amarildo.
Dagoberto (Carlos Alberto), Neurilene, Pastor, Ênio Augusto, Cosme; Daniel (Jorge Trelha), André Carpes, Luizinho, Mitsuo; Gélson (Tonico) e Toninho.
Norberto e Toninho, uma das tantas disputas de um jogo violento.

Norberto e Toninho, uma das tantas disputas de um jogo violento.

O colorado Balalo, marcou um dos gols.

O colorado Balalo, marcou um dos gols.

Norberto faz falta violenta em André Carpes e acaba sendo expulso.

Norberto faz falta violenta em André Carpes e acaba sendo expulso.

O público arrumou um lugar alternativo para assistir a partida, o telhado de uma casa vizinha ao estádio do Mariscão.

O público arrumou um lugar alternativo para assistir a partida, o telhado de uma casa vizinha ao estádio do Mariscão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: